Sexta-feira, 2 de Setembro de 2011

Desertor - com ou sem razão ?

RICARDO CARVALHO SEMPRE (ATÉ ESTA SEMANA) FOI IMUNE A POLÉMICAS

 

O defesa central português, Ricardo Carvalho, até há bem poucos dias, internacional português, além das suas enormes qualidades como jogador de futebol - é um dos melhores centrais da actualidade, sempre foi um óptimo profissional e um indivíduo calmo, tranquilo e sobretudo muito discreto. Sempre foi imune a todo o tipo de polémicas.

 

Foi, e deverá continuar a ser conhecido pelos adeptos de futebol devido à sua classe e categoria dentro e fora das quatro linhas - é normal que toda esta peripécia que se passou antes da partida para o Chipre, onde a nossa Selecção vai disputar mais um encontro a contar para a fase de apuramento do Euro 2012, tenha apanhado de surpresa aqueles que estão mais atentos ao mundo do futebol.

 

O assunto que muita tinta fez correr, continua deixar algumas questões e dúvidas no ar. Por enquanto, conhece-se apenas a versão do seleccionador Paulo Bento, que na sequência deste tema aproveitou para chamar " desertor " ao jogador português do Real Madrid. Diz-se que Ricardo Carvalho abandonou os trabalhos da selecção, e mais tarde confirmou a sua renúncia, após ter ficado a saber que não seria titular frente à Selecção cipriota. Já agora, convém também ouvir a versão do antigo jogador do Porto.

tags:

publicado por andre--- às 17:46
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|
Quinta-feira, 25 de Agosto de 2011

Witsel é um luxo

O BELGA É SEM DÚVIDA O GRANDE REFORÇO PARA A NOVA ÉPOCA

 

Axel Witsel, 22 anos, internacional belga, ex Standard Liège, médio polivalente que custou aos cofres do clube encarnado mais de seis milhões de euros, é, de facto, a grande contratação do Benfica para a época 2011/2012. Artur Moraes, guarda-redes canarinho proveniente do Braga, Emerson, lateral esquerdo brasileiro ex Lille ou Nolito, que deixou o Barcelona para rumar à Luz, já mostraram que foram apostas ganhas, no entanto, Witsel parece estar num patamar superior.

 

Chegou à Luz rotulado de grande esperança do futebol belga. Motivo, ao qual obrigou os dirigentes do clube encarando a blindarem-no com uma cláusula de 40 milhões de euros. Dois episódios mais negativos, serviram para grande parte da critica catalogarem-no de jogador duro, viril, violento o que, para já, não corresponde à realidade. Tem sido um jogador leal na disputa de qualquer lance. A adaptação foi bastante rápida. Integrou-se com grande facilidade e já é um dos rostos mais queridos do público da Luz.

 

Axel Witsel é visto como um médio polivalente. Jogador que pode jogar como médio mais defensivo, também como o típico médio inglês : box-to-box, como médio oito, ou até como número dez. Passando a jogar numa posição mais avançada. Dos vários jogos que já vi, quer-me parecer que o médio belga poderá render muito mais jogando ao lado de Javi Garcia, ou como box-to-box, com um pouco mais de liberdade. Obrigando Jorge Jesus a mudar do tradicional 4x1x3x2, para um 4x2x3x1, ou para um 4x3x3.

 

Com Wistel em campo, o Benfica ganha mais peso, mais força no miolo. Consegue ter mais posse e circula melhor a bola. Algo que lhe permite controlar e dominar um jogo com mais segurança e qualidade. Witsel segura, protege bem a bola, é um jogador ágil, inteligente, de boa cultura táctica. Joga sempre de forma fácil. Temporiza, não complica. Enche o campo, corre bastante e é incansável : um pulmão - como se costuma dizer. Grande contratação que o Benfica fez. É óptimo para o futebol português e, quase irreal, que o Benfica tenha conseguido negociar um jogador de talento invejável.

tags:

publicado por andre--- às 17:35
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Quarta-feira, 24 de Agosto de 2011

Um olhar sobre os candidatos da Premier League

QUE PODERÁ CONTAR ESTA ÉPOCA COM NOVO CANDIDATO

 

Nos últimos anos, graças ao forte investimento do sheik de Abu Dhabi, Mansour bin Zayed Al Nhyan, os adeptos do City têm vindo a sonhar com a conquista da Premier League, que ano após ano tem sido disputada ao milímetro pela outra equipa de Manchester : o United, e os londrinos do Chelsea, que pela mão do Russo Roman Abramovich também têm vindo a fazer investimentos exorbitantes.

 

Se na época passada o City conseguiu finalmente conquistar um título (a Taça de Inglaterra), vários anos depois, esta temporada poderá marcar um nova era, com a candidatura ao título inglês, intrometendo-se entre United e Chelsea. O Arsenal (falso candidato nos últimos anos), está claramente um pouco mais debilitado. Perdeu jogadores (Clichy, Fabregas e Narsi) importantes na manobra da equipa e, até então, os reforços foram escassos.

 

O Liverpool tem tentado, algo que lhe escapa desde do início da década de 90, sem sucesso. O melhor que conseguiu foi há três épocas com o espanhol Rafa Benítez. Esteve perto, mas nas últimas jornadas perdeu ao " sprint " o título inglês para o Mancheste United de Sir Alex Feguson. Se tudo correr dentro da normalidade, a equipa comandada pela glória Kenny Dalglish, não conseguirá melhor do que lutar por uma entrada na Liga Milionária, algo que falhou na temporada transacta. O plantel necessita obrigatoriamente de um pouco mais de qualidade/equilíbrio.

 

Em condições normais, os dois grandes candidatos serão os " suspeitos do costume " : United (campeão em título) e o Chelsea (vice-campeão) do português Villas-Boas. Os red devils estão a começar o início de um novo ciclo. Muita juventude. Valores imergentes do futebol inglês e não só. Ferguson parece estar disposto a arriscar tudo na juventude que tem ao seu dispor.

 

Ao contrário de Villas-Boas que tem um plantel bem mais velho, mas que aos poucos, terá obrigatoriamente de passar por uma renovação. Certo, é que além das caras novas que já chegaram (Mata e Lukaku), deverão entrar no plantel mais reforços. Quem sabe se não chegará(ão) a Stamfor bridge algum(s) reforço(s) vindos do Dragão. Álvaro Pereira e Moutinho perfilam-se como candidatos. O técnico português conhece-os melhor que ninguém. O próprio Villas-Boas será constantemente posto à prova.

 

Por último, o City, que tem vindo a agitar o mercado nos últimos verões. O grande senão, à partida, será mesmo o italiano Mancini. Será ou não, treinador para liderar uma equipa que se tenta assumir como candidata a um título desta dimensão. Se excluirmos a equipa técnica, diria que o clube de Manchester tem, neste momento, matéria prima para se intrometer. Tem um plantel bem mais equilibrado, que oferece ao técnico garantias de poder vir a desenvolver bem o seu trabalho, e de acreditar que é possível ter sucesso.

 

Na minha opinião, o City apostou bem, muito bem na contratação do francês Nasri. Uma das grandes lacunas do plantel. Um criativo na linha média. Algo que o plantel não dispunha. Silva é jogador para ser mais explorado nas alas, ou nas costas de um finalizador : por exemplo Dzeko. Aguero veio acrescentar ainda mais qualidade/mobilidade ao ataque, e, ao mesmo tempo, poderá vir a ser uma alternativa a Tevez no futuro. Talvez a permanência de Balotelli seja desnecessária, pois trata-se de um elemento problemático no seio do grupo.

tags:

publicado por andre--- às 17:29
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Julho de 2011

Fará Luisão assim tanta falta ?

SEMPRE ACHEI O CENTRAL CANARINHO SOBREVALORIZADO

 

Luisão já leva oito anos (nos dias que correm é coisa rara) de águia ao peito. Como se costuma dizer : conhece bem os cantos à casa. Nenhum outro jogador do plantel actual conhece tão bem a realidade do clube como o próprio. É um jogador experiente, importante no balneário, uma voz de comando dentro e fora das quatro linhas. São factos e também contam.

 

Dentro das quatro linhas, além da sua importância devido ao estatuto que ostenta, e da sua mais valia : o futebol aéreo - pouco mais tem para oferecer. Sempre achei e continuo a achar o ex jogador do Cruzeiro demasiado sobrevalorizado. Surpreende-me a quantidade de vezes que já vestiu a camisola da selecção brasileira.

 

Luisão é um jogador lento, de pouca agilidade, duro de rins. Tecnicamente não faz jus à fama do jogador brasileiro - que como se diz - é bom de bola. Raramente decide sair a jogar. Arrisca sempre o passe curto ou o típico balão. Se o Benfica explorar bem o mercado, observar e avaliar de forma competente prováveis reforços para a posição em questão, quase de certeza que vai encontar alguém superior ao central brasileiro.

 

 

tags:

publicado por andre--- às 17:47
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Desertor - com ou sem raz...

. Witsel é um luxo

. Um olhar sobre os candida...

. Fará Luisão assim tanta f...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Um ponto final na maldiçã...

. Liverpool no caminho do B...

. Só resta a Taça da Liga

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.tags

. todas as tags

.links

origem
Directorio de Blogs Portugueses
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
online
blogs SAPO

.subscrever feeds