Quarta-feira, 30 de Setembro de 2009

Os dias negros do Atlético de Madrid

O adversário de hoje do Porto, na segunda jornada da Liga dos Campeões, vive dias conturbados. Os resultados andam bem longe dos esperados. E Abel Resino (no comando da equipa desde a temporada anterior) já está com a cabeça a prémio. A pré época foi de sonho, mas a temporada tem sido um autêntico pesadelo. O Atlético de Madrid que terminou a Liga Espanhola na Quarta posição a época passada, lugar que lhe garantiu a presença nas Eliminatórias da Liga Milionária, ainda não venceu qualquer desafio na fase de grupos da Champions League, nem na Liga Espanhola. Seis jogos realizados e, ainda procura a primeira vitória. Ocupa um dos três lugares que dão direito à despromoção e, como se não bastasse, detém " a pior defesa do campeonato Espanhol ". Na minha opinião, o grande problema da equipa (defesa). Em cinco jornadas na Liga Espanhola, o Atlético sofreu 13 golos. Uma média superior a dois golos por jogo.

 

O conjunto da capital Espanhola, é o exemplo de como não se deve construir um plantel. Um plantel deve-se construir sempre de trás para a frente. O Atlético de Madrid, tal como muitas outras equipas, preocupam-se em demasia com o sector atacante. E depois esquecem-se ou ignoram por completo o sector mais recuado. Há quem diga que a melhor defesa é o ataque : um dos poucos provérbios que discordo por completo. Principalmente quando falamos de futebol. O Atlético, como disse e bem, o professor Jesualdo Ferreira. É uma das linhas avançadas mais potentes de Espanha. É verdade, quem acompanha o futebol mais detalhadamente, concorda plenamente. Só que um bom ataque não é tudo e, em termos defensivos, a formação Espanhola é medíocre.

 

Do meio campo para a frente, podemos dizer que o Atlético de Madrid é uma equipa recheada de bons valores. Raúl Garcia, Paulo Assunção ou Cleber Santana. No ataque então, reside a grande qualidade deste grupo : Maxi Rodriguez, Simão, Pongole, Forlan ou Aguero. Na linha defensiva a história é outra. Vários jogadores na casa dos 30 anos : Ujfalusi ; Pernía ; juanito ou Perea. Grande parte deles, sem categoria e classe para vestir a camisola colchonera. Aquele que eu considerava o melhor defesa do plantel, mudou-se para o futebol Inglês : o Holandês Heintinga. O que este Atlético precisa, é de uma defesa praticamente nova.

tags:

publicado por andre--- às 17:36
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 29 de Setembro de 2009

Os outros destaques da Liga Sagres - Jornada 6

A jornada 6 teve inicio na sexta feira há noite em Olhão, com o Olhanense - Sporting de Braga. Os Minhotos sentiram algumas dificuldades, mas acabaram por vencer, repetindo o resultado da jornada anterior frente ao Porto. E mais uma vez foi Alan a garantir o triunfo. Jogava-se o último dos 4 minutos da compensação, quando o jogador Brasileiro apontou o tento que valeu mais 3 pontos. Por tudo aquilo que as duas formações fizeram, talvez um empate tivesse sido o resultado mais justo. No primeiro tempo o jogo foi dividido. O mesmo não aconteceu na segunda parte, devido à expulsão de ventura perto do final da primeira metade. Meyong desperdiçou uma grande penalidade na sequencia desse lance. Os arsenalistas seguem imbatíveis.

 

O Vitória de Setúbal a jogar no Bonfim, sofreu mais uma derrota, a quarta em seis jogos. Enquanto que o Paços de Ferreira conseguiu finalmente a primeira vitória na Liga. O golo apontado pelo jogador canarinho Maykon, logo aos 9 minutos da primeira parte chegou para conquistar os três pontos. O triunfo dos castores permitiu um salto na tabela classificativa. Ao contrário do Vitória que permanece nos últimos lugares da Liga Sagres. Com o Pior ataque (dois golos) e a pior defesa (14 golos).

 

O Rio Ave, uma das equipas sensação da Liga 09/10, ficou-se pelo nulo na recepção à aflita Académica, único encontro onde não se marcou qualquer golo. Com 10 pontos conquistados em seis jornadas, o Rio Ave divide a Quarta posição com o Sporting. A formação de Carlos Brito è uma das três equipas que ainda continua invicta na prova, a par de Braga e Benfica. Os estudantes continuam no último lugar e em busca do primeiro triunfo ( única equipa que ainda não venceu). Rogério Gonçalves continua na corda Bamba.

 

Um dos resultados mais surpreendentes da sexta jornada veio directamente da Madeira. A Naval 1º de Maio, obteve a primeira vitória no estádio dos Barreiros frente ao Marítimo, por 2-1. O bom inicio dos insulares : empate na Luz e vitória sobre o Leixões, foi sol de pouca dura. O atacante Argelino Kerrouche, que entrou no desafio aos 26 minutos da primeira parte, foi a grande figura do encontro, ao apontar os dois golos que garantiram o primeiro triunfo da equipa e de Augusto Inácio. Carlos Carvalhal deixou o comando técnico dos insulares. Esta foi a terceira chicotada psicológica na Liga versão 09/10.

 

Empate a duas bolas no fecho da ronda, entre Guimarães e Leiria. O jogo disputado no D. Afonso Henriques, rendeu quatro golos, o segundo encontro mais produtivo da jornada em questão. Dois factos : o Vitória continua a desiludir ; ao contrário do Leiria que continua a realizar um campeonato acima da média. Os sete pontos amealhados pelos leirienses deixam a equipa de Manuel Fernandes a meio da tabela. Bom momento de Nuno Assis, que marcou pela segunda jornada consecutiva.

 

GOLO DA JORNADA

 

Cardozo - Benfica

 

O segundo golo do Paraguaio, quinto na partida frente ao Leixões. Jogada Iniciada e concluida pelo atacante sul americano, com um bom cabeceamento. Foi uma jornada sem grandes golos.

 

ONZE DA JORNADA

 

Guarda Redes - Bruno Veríssimo - Olhanense

Defesa Direito - Fucile - Porto

Defesa Esquerdo - César Peixoto - Benfica

Defesa Central - Carriço - Sporting

Defesa Central - Moisés - Braga

Médio Defensivo - André Santos - Leiria

Médio Ofensivo - Aimar - Benfica

Médio Ofensivo - Belluschi - Porto

Avançado - Hulk - Porto

Avançado - Kerrouche - Naval

Ponta de Lança - Cardozo - Benfica

 

tags:

publicado por andre--- às 17:36
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 28 de Setembro de 2009

Paródia à Portuguesa

O clássico ainda mexe, terminou há muito, mas como diz o ditado : já lá vai mas ainda dá que falar. Como seguidor do futebol Português, só posso dizer que é lamentável a atitude que Paulo Bento e o seu clube estão a ter para com o árbitro e a arbitragem do clássico do dragão. Técnico e clube estão a criar um circo mediático por iniciativa própria e, a alimentar uma polémica que por e simplesmente não faz qualquer sentido. Eu pessoalmente mostro-me bastante surpreendido com todas as críticas apontadas pelos responsáveis leoninos ao juiz da partida : Duarte Gomes.

 

Quem viu o jogo, sabe que a equipa de arbitragem não teve influência no resultado. Se tivesse tido, ainda se aceitava, neste caso é incompreensivel. Já se sabe que a arbitragem nacional sempre foi bastante problemática. No entanto, no sábado, não influênciounou o resultado. Em Portugal fala-se demasiado da arbitragem, não é só o Paulo Bento, qualquer treinador fala. No entanto, quer-me parecer que o treinador dos leões exagerou em demasia nos últimos dias. Não tenho nada contra ele, só acho que não há motivo para tanto alarido. O Sporting perdeu por causa das decisões do árbitro : não !!! Continua-se a crusificar tanto o árbitro e a arbitragem porquê ?!

tags:

publicado por andre--- às 17:36
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 27 de Setembro de 2009

O leão atrasou-se na luta pelo título

O Sporting atrasou-se na luta pelo título, depois de ter perdido o primeiro grande clássico da temporada realizado no dragão. Polga, Miguel Veloso e Paulo bento foram expulsos. O golo solitário de Falcao, obtido no inicio (dois minutos) do encontro sentenciou o desafio. Além do Porto, também viu o Sporting de Braga vencer em Olhão e o Benfica esmagar na luz o Leixões por 5-0. E está agora a oito pontos da liderança.

 

O CLÁSSICO

 

No dragão, o árbitro (Duarte Gomes) da partida foi inevitavelmente um dos protagonistas do jogo grande da ronda. Por mais incrível que pareça, foi protagonista antes e depois do jogo. Antes por ter sido nomeado : escolha que não agradou aos profissionais de Alvalade. E depois, por que as suas decisões não foram do agrado do técnico leonino Paulo Bento, que foi expulso já nos instantes finais da partida, por ter contestado a segunda expulsão do Sporting : Miguel Veloso. E por ter entrado no terreno de jogo. Anderson Polga tinha sido o primeiro jogador a deixar o relvado depois de ter cometido uma grande penalidade, no segundo tempo. Falta punida com o segundo cartão amarelo e a consequente expulsão. Na minha opinião as criticas de Paulo Bento não fazem qualquer sentido. Um ou outro lance mais discutível, nada de prejudicial. Não foi pela arbitragem que o Sporting perdeu este jogo.

 

Os dois treinadores debateram-se com vários problemas causados pelas sucessivas lesões que têm abalado os plantéis de uma e outra equipa. Os leões não puderam contar com : Caneira ; André Marques e Pedro Silva. No lado do Porto : Rodriguez e Varela também ficaram de fora. Pensou-se que Paulo Bento pudesse colocar Miguel Veloso na esquerda, no entanto foi Grimi que apareceu de inicio. No lado do Porto Mariano foi titular. Tanto Grimi como Mariano, passaram claramente ao lado do encontro. Na minha opinião a inclusão de Grimi, foi o maior erro do técnico dos leões. O defesa Argentino ainda não tinha feito qualquer jogo esta temporada. Logo, não tinha o ritmo de jogo apropriado, ainda para mais  num clássico.

 

O Porto teve uma entrada demolidora. Bastaram apenas dois minutos e pouco mais, para que os adeptos da casa festejassem o primeiro e único tento da noite. Arrancada de Hulk pelo lado direito, Polga teve de recorrer à falta para travar o Brasileiro. Falta que fez Duarte Gomes tirar do bolso pela primeira vez o cartão amarelo. Livre batido por Bellushi e falcao a mergulhar para o golo. Mais uma vez Polga ficou mal na fotografia, deixou-se antecipar pelo Argentino, que não desperdiçou a oportunidade. Inaugurando o marcador com um cabeceamento letal. Quinto golo do ponta de lança sul americano na Liga em seis jogos. Números interessantes.

 

A entrada forte e o golo, catapultaram o Porto para 20 minutos de controlo e dominio do jogo. Só a partir desse periodo de tempo, é que o Sporting se foi recompondo e, deu sinal de vida, como se costuma dizer. Aos 20 minutos, Matigol falhou escandalosamente aquele que teria sido o golo do empate. Magnifico trabalho do médio Chileno, que conseguiu libertar-se dos dois defesas Portitas e, só com Helton pela frente, não conseguiu fazer a igualdade. Belo lance de matias Fernandez, que só pecou na hora da finalização. Aos 32 minutos os visitantes tiveram a melhor ocasião em todo o encontro. Helton ficou a ver a bola cabeceada por Postiga, bater com estrondo na barra da sua baliza. Isto na sequência de um pontapé de canto. Em cima do intervalo (43 minutos) o Sporting voltou a criar perigo, mais uma vez de bola parada. Helton estava atento.

 

Tal como na primera parte, foi o Porto que voltou a entrar melhor. Mais uma vez por culpa de Hulk. Arrancada do número 12, de novo pelo lado direito, que entrou dentro da área leonina e foi derrubado por Polga. Grande penalidade e expulsão para o defesa brasileiro. Falcao bateu o penalty de forma denunciada e Patrício defendeu. A expulsão complicou as contas de Paulo Bento. Já o Porto não soube tirar grande vantagem da superioridade numérica.

 

O Sporting voltou a sofrer de bola parada e logo no início. Um dos grandes problemas da equipa no arranque da época. Carriço continua em grande destaque na defensiva leonina. Já de Polga não se pode dizer o mesmo. O central canarinho continua em declínio. É altura de apostar em Tonel e sentar Polga no banco. No lado do Porto a irregularidade de Mariano voltou a ser destaque. Hulk conseguiu ser o jogador decisivo que foi na temporada anterior. Raúl Meireles parece demasiado fatigado. Vários passes falhados, algo de anormal num jogador como ele. Belluschi justificou a titularidade. Não deslumbrou, mas fez o seu papel com grande eficiência.

 

BENFICA - LEIXÕES

 

As goleadas regressaram ao estádio da luz. Cinco golos, quatro deles na segunda parte, esmagaram o Leixões de José Mota. Cardozo bisou e, isolou-se na lista dos melhores marcadores com sete golos em seis jornadas. O melhor inicio de temporada do Ponta de lança Paraguaio. O Leixões terminou o jogo com 9 elementos. Facto determinante para um resultado tão desnívelado. David Luiz, Ramires e Maxi Pereira também inscreveram o nome da lista de marcadores. Ramires apontou o quarto golo na Liga. Média extraordinária para um jogador da sua posição.

 

O Benfica entrou em campo sabendo dos resultados de Braga e Porto. Por isso a palavra de ordem era ganhar. Mantinha as distâncias para os rivais e continuava a perseguição ao líder Sporting de Braga, que tinha vencido em Olhão na sexta feira à noite.

 

Os encarnados podiam ter chegado ao golo logo nos minutos iniciais. Por duas vezes na mesma jogada. Primeiro num remate que embateu no poste e, depois por Saviola que chegou tarde para a emenda. Depois disso, assistiu-se a um encontro demasiado faltoso da parte da formação de Matosinhos. O Leixões recuou as linhas, conseguiu encortar os espacos, acção que dificultou a estratégia do futebol encarnado. Aos 27 minutos, a primeira expulsão. Pouga que já tinha visto um amarelo, derrubou Di Maria à entrada da àrea e foi expulso.

 

Ainda assim, o Leixões com menos um, aguentou-se bem e, dificultou sempre ao máximo o jogo da equipa de Jorge Jesus. Foi já em cima dos 45 minutos, que a equipa da casa chegou ao golo. Livre batido por Aimar (quinta assistência), com David Luiz a marcar de cabeça o seu primeiro golo da época. Os encarnados continuam a mostrar que são uma equipa perigosa nos lances de bola parada. Onze golos já resultaram em lances desse tipo.

 

No segundo tempo, foi tudo bem mais fácil. A expulsão de Nuno Silva, aos 55 minutos, no lance da grande penalidade, resolveu practicamente o jogo. Cardozo bateu em força e transformou em golo. Com 9 unidades em campo, o objectivo do Leixões era não sair da luz com uma goleada, só que isso acabou por não acontecer. Jesus quiz sempre mais e, a equipa respondeu com mais três golos. Chegando aos 5-0, a segunda maior goleada da temporada. O Setúbal já havia perdido na luz por 8-1. O Benfica passou deste modo a contar com o segundo melhor ataque da Europa graças aos seus 21 golos. Melhor só o Liverpool com 23, em 7 jornadas.

 

tags:

publicado por andre--- às 16:23
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Desertor - com ou sem raz...

. Witsel é um luxo

. Um olhar sobre os candida...

. Fará Luisão assim tanta f...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Um ponto final na maldiçã...

. Liverpool no caminho do B...

. Só resta a Taça da Liga

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.tags

. todas as tags

.links

origem
Directorio de Blogs Portugueses
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
online
blogs SAPO

.subscrever feeds