Segunda-feira, 30 de Novembro de 2009

Varela saltou do banco para resolver

O Porto regressou aos triunfos na Liga Sagres. Recebeu e venceu no Dragão um Rio Ave duro de roer por 2-1. Recorde-se que o campeão nacional já não vencia há duas jornadas. Empate no Dragão a um golo com o Belenenses, e uma derrota pela margem mínima na Madeira diante do Marítimo do Holandês Van Der Gaag. Hulk e Varela fizeram os golos da formação da casa. João Tomás, que já tinha marcado em Vila do Conde ao Sporting, marcou o golo do conjunto orientado por Carlos Brito e, somou o seu sexto golo na prova.

 

Não foi nada fácil a vitória da equipa azul e branca. O Porto adiantou-se no marcador aos 23 minutos da primeira metade, através de uma daquelas jogadas individuais do internacional Brasileiro Hulk, que com alguma sorte à mistura (ganhou dois ressaltos) inaugurou o marcador. Só que dois minutos depois, o Rio Ave chegou ao empate. Cruzamento na direita de Villas Boas para João Tomás fazer miséria e jus ao seu apelido (Jardel de Coimbra) na área portista.

 

Depois do empate, o Porto foi tentando desfazer a igualdade, mas encontrou sempre um Rio Ave muito bem organizado, certinho e que soube defender. Foi já nos últimos dez minutos, que o campeão conseguiu elevar a contagem pela segunda vez. Varela que tinha saltado do banco de suplentes alguns minutos antes, fez o golo da vitória. Canto na esquerda de Raul Meireles, toque de cabeça da Farías e, Varela no sítio certo a empurrar para a baliza de Carlos. Estava desfeita a igualdade.

 

São poucas as equipas da Liga Sagres que hoje em dia se dão ao luxo de ir jogar ao terreno de um candidato da mesma forma que o Rio Ave. Os Vilacondenses não se limitaram a defender, como é hábito neste tipo de equipas. Fizeram o seu jogo e, jogaram quase de igual para igual. Uma equipa que defende bem é diferente de uma equipa que se limita só a defender.

 

O Rio Ave defende bem, mas quando tem que assumir o jogo, fá-lo sem grandes problemas. Ontem, a equipa de Carlos Brito mostrou o porquê de ser uma das equipas maravilha da edição atual da Liga Sagres. Apesar de ter sido o Porto a produzir mais em termos ofensivos, como é normal, se o Rio Ave tivesse conquistado um ponto no Dragão, teria sido justo.

 

Já o Porto, continua sem convencer, apesar de ter ganho e garantido mais três pontos, que permitiram voltar a aproximar-se do encarnados. A diferença pontual passou a ser de 3 pontos. Resta saber o que irá fazer hoje há noite o Sporting de Braga, que recebe o Leiria no Estádio Axa.

 

Três nomes merecem destaque pela negativa no lado dos campeões nacionais. Belluschi, não é nem nunca será o substituto de Lucho Gonzalez, por razões óbvias. São dois jogadores totalmente diferentes. Lucho, mais um 8 : transições. Belluschi mais um 10 : desequilíbrios. Ainda assim, o médio que trocou o futebol Grego pelo Português pode fazer muito mais. Já teve melhores dias.

 

Rodriguez, começa a perder aquele fulgor dos primeiros tempos. E, com Varela por perto poderá ter o seu lugar em risco. Falcao, iniciou a Liga em grande, mas ultimamente tem andado um pouco apagado. Ontem voltou a ficar em branco (quarto jogo) e até desperdiçou uma grande penalidade, o que podia ter saído bem caro. O Colombiano também já tinha falhado um penalty frente ao Sporting.

 

A arbitragem também não foi das melhores. Lances que merecem muita discussão. Paulo Costa é capaz de fazer bem melhor. Ontem há noite deixou um pouco a desejar. 

tags:

publicado por andre--- às 17:32
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 29 de Novembro de 2009

Derby sem golos

O jogo grande da ronda, o eterno derby da cidade de Lisboa, terminou empatado a zero. Contrariando a tendência, de que quem está menos bem, costuma vencer. Há dezoito anos que um Sporting - Benfica a contar para a Liga não terminava com um nulo. Foi um bom jogo de futebol, só faltaram mesmo os golos. Boa arbitragem de Pedro Proença, com poucos casos. Um ou outro lance mais discutível, mas nada de relevante. Aceita-se o empate do jogo mais aguardado da jornada 11 da Liga Sagres.

 

Foi um desafio equilibrado, discutido, renhido. Houve muita luta de parte a parte. Nenhuma das duas equipas merecia vencer o derby. Nenhuma das duas formações se conseguiu superiorizar ao seu opositor. Destaque para os técnicos de uma e outra equipa, que se estrearam em derbys. O Sporting somou o quinto empate consecutivo na Liga. E, caso o Sporting de Braga consiga bater em casa o Leiria, aumenta para 13 pontos, a vantagem para a equipa leonina.

 

Quem também pode aproveitar o empate da equipa encarnada é o Porto. Se o campeão nacional vencer hoje há noite no Dragão o Rio Ave de Carlos Brito, reduz para três pontos a diferença pontual para o conjunto de Jorge Jesus. Há muito que não se ouviam palmas no final de um jogo em Alvalade. Ontem, a massa adepta verde e branca parece ter gostado da exibição da equipa da casa. Este Sporting nem parecia o mesmo. Quem diria.

 

E, de facto, ontem o Sporting realizou uma boa partida, provavelmente uma das melhores da temporada, se não a melhor. Já se vai notando o efeito Carlos Carvalhal. Com poucos dias de trabalho e ao segundo jogo no comando da equipa, o Sporting deixou uma imagem completamente diferente de outros jogos que já havia realizado esta época.

 

No outro lado um Benfica que entrou mal no jogo, devido a dois erros individuais, mas aos poucos a equipa foi acentuando o seu jogo e, foi equilibrando as coisas. E, claro, manteve a vantagem de 11 pontos para um dos seus rivais. Jorge Jesus foi mais além, e no flash interview disse mesmo que os leões com o empate estavam a arredados da luta pelo título.

 

No lado da equipa da casa, a surpresa da noite foi a inclusão de Adrien no onze inicial. O Sporting jogou num 4x2x3x1. Uma linha de 4 defesas ; Caneira no lado esquerdo ; Abel na direita ; no centro a dupla habitual : Polga e Carriço. Adrien e Moutinho compunham o duplo pivot defensivo. Um pouco mais à frente, uma linha de três médios : Veloso na esquerda ; Matias no centro e Vukcevic na direita. Liedson era o homem mais avnçado.

 

No Benfica três alterações : regressos de Maxi Pereira ; César Peixoto e Cardozo. O ponta de lança paraguaio a regressar depois ter cumprindo dois jogos de castigo. Tinha sido expulso em Braga. Saíram do onze inicial : Fábio Coentrão ; Rubem Amorim e Keirrison.

 

Foi um derby bem disputado, com ocasiões claras de golos de um lado e de outro. A defesa da noite pertenceu a Quim, que se opôs a um remate de fora da área de Miguel Veloso, com uma das melhores defesas da Liga Sagres até ao momento. O remate do médio leonino levava selo de golo, mas Quim voou e evitou o golo da equipa da casa. Uma defesa espectacular que valeu um ponto. Foram 90 minutos de bom futebol, mas faltou aquilo a que se chama a essência do futebol : os golos. O árbitro (Pedro Proença) do encontro também conseguiu passar despercebido. Óptimo quando assim é !!!

tags:

publicado por andre--- às 15:05
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Novembro de 2009

Atitude rara nos dias que correm

Felizmente, o futebol hoje em dia, ainda nos consegue brindar com decisões raras nos dias que correm. Que nos fazem esquecer os escândalos que de vez em quando vêm ao de cima. Como os resultados combinados, de que se voltaram a falar esta semana. 

 

Em Inglaterra, aconteceu o impensável. Que eu me recordo, nunca tinha visto um cenário idêntico. Os jogadores que compõem o plantel do Wigan, equipa que disputa a Premier League, decidiram devolver aos adeptos do clube, o valor dos ingressos que estes tinham pago para presenciar o jogo da última jornada do campeonato Inglês. A decisão foi tomada depois da goleada humilhante que a equipa sofreu em White Hart Lane diante do Tottenham. 

 

Foi um daqueles resultados que ocorrem com muito pouca frequência : 9-1. Uma goleada das antigas. A última equipa a marcar 9 golos num só jogo da Liga Inglesa, tinha sido o Manchester United de Alex Ferguson, estávamos nós em 95. Os red devils venceram em Old Trafford o Ipsiwch por 9-0. Andy Cole, avançado Inglês que representava o clube na altura, apontou um hatt-trick.

 

No domingo passado, o goleador de serviço foi o internacional Inglês : Jermaine Defoe. Não apontou três, nem quatro, mas sim, cinco dos nove golos, com que a equipa liderada por Harry Redknapp, venceu de forma exuberante o Wigan. O atacante inglês marcou três golos em apenas sete minutos.

 

Depois da uma mão cheia de golos, Defoe ultrapassou o goleador Espanhol Fernando Torres (dez golos), na lista dos artilheiros, com onze golos. E também escreveu o seu nome na pequena lista de jogadores que marcaram 5 golos num jogo da Liga. Juntou-se a : Alan Shearer e Andy Cole.

 

Quem marcou presença nas bancadas, esteve longe de imaginar que este jogo pudesse ter um resultado final de 9-1. É que ao intervalo, o placar tinha funcionado apenas uma única vez. Peter Crouch tinha marcado o golo solitário da primeira metade, para a formação da casa. O segundo tempo foi um festival de golos. Bela atitude dos profissionais do Wigan, que decidiram devolver o dinheiro dos bilhetes ao seus adeptos !!!

tags:

publicado por andre--- às 17:36
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

Um carrasco chamado Anelka

Dois jogos entre Porto e Chelsea : dois resultados idênticos - Vitórias da formação Inglesa por 1-0. O atacante Francês Nicolas Anelka foi quem decidiu os dois desafios. Em Londres no primeiro jogo e ontem no Porto. Curiosamente, os dois golos só foram apontados no segundo tempo dos respectivos encontros. Minuto 69 foi decisivo para a equipa do Italiano Ancelotti. Cruzamento no lado esquerdo do ataque Inglês tirado por Malouda, para o cabeceamento à boca da baliza do jogador gaulês. Que apontou o seu terceiro golo esta época na prova em cinco jogos.

 

Sem o internacional Uruguaio Fucile, que continua lesionado, o lado direito da defensiva azul e branca continua demasiado permeável. Foi pelo corredor do Romeno Sapunaru, que a equipa voltou a sofrer golo. Já tinha sido assim na Madeira, diante do Marítimo, em jogo da décima jornada da Liga Sagres.

 

Com as duas equipas apuradas para a próxima fase da prova, faltava decidir quem ficaria com o primeiro lugar do grupo D. No entanto, nenhuma das duas equipas se preocupou demasiado com tal objectivo. Arriscaram muito pouco ou quase nada. Foi mais feliz o Chelsea, que aproveitou uma das melhores oportunidades da segunda metade. E acabou por vencer o jogo e, ficar com o primeiro lugar do grupo. Embora o resultado mais justo tivesse sido um empate.

 

Deco regressou a uma casa que bem conhece, foi lá que passou alguns dos seus melhores momentos. Foi um dos mais aplaudidos  da noite. Privado de Helton, Jesualdo Ferreira concedeu a Beto a oportunidade de se estrear na Liga dos Campeões, como titular, e logo frente ao Chelsea. A grande surpresa da noite foi a exclusão do Brasileiro Hulk, do onze inicial, ele que se tinha estreado pelo Brasil. Varela ocupou o lugar no número 12. O avançado canarinho só entrou na segunda parte. Belluschi esse, foi a par do Colombiano Falcao, um dos que teve mais perto do golo.

 

Foi um jogo com poucas situações de golo. No primeiro tempo só pertenceram ao Porto. Os da casa foram mais perigosos nos primeiros 45 minutos. Que só não chegaram ao golo nesse período, por culpa da barra da baliza do Checo Petr Chech, que devolveu o remate do Argentino Belluschi. O médio do Porto criou ainda outra ocasião, mas o guarda redes adversário opôs se com categoria e, na recarga impediu Falcao de inaugurar o marcador.

 

Na segunda parte, o Chelsea continuou sem arriscar muito, perferiu controlar o jogo à distância. Ia previligiando a troce e posse de bola bem longe da sua área. De vez enquando Malouda arrancava pelo lado esquerdo, e foi numa dessas fugas do jogador Francês que os Londrinos chegaram ao tento da vantagem. Golo esse que lhes deu o triunfo e o primeiro lugar do grupo D. Foi a primeira vitória do Chelsea no Dragão. Uma derrota no primeiro jogo e um empate a  zero no segundo. Mourinho era o treinador dos Blues.

tags:

publicado por andre--- às 17:34
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Desertor - com ou sem raz...

. Witsel é um luxo

. Um olhar sobre os candida...

. Fará Luisão assim tanta f...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Um ponto final na maldiçã...

. Liverpool no caminho do B...

. Só resta a Taça da Liga

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.tags

. todas as tags

.links

origem
Directorio de Blogs Portugueses
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
online
blogs SAPO

.subscrever feeds