Domingo, 9 de Janeiro de 2011

Uma primeira volta demolidora

PORTO COMPLETOU A PRIMEIRA METADE DA PROVA SEM DERROTAS

 

LIGA ZON SAGRES - 15ª JORNADA

 

PORTO - MARÍTIMO

 

Após o primeiro desaire (2-1) da temporada, e logo no Dragão, frente ao Nacional da Madeira em jogo da primeira jornada da Bwin Cup (Taça da Liga), o Porto recompôs-se bem e manteve-se firme na liderança, ao receber e bater o Marítimo por 4-1 (com golos de Guarín, Hulk e James). Respondendo da melhor forma ao resultado mais negativo da temporada. Os azuis-e-brancos fecharam desta forma, e em grande estilo uma primeira volta demolidora, onde demonstraram clara superioridade face aos perseguidores directos. Os números impressionam e mostram a força e grandeza do Porto versão 10/11. Quinze jogos, Treze vitórias e dois empates. Invencível na prova até ao momento. A Máquina de Villas-Boas detém ainda o melhor ataque com trinta e seis golos, e a melhor defesa, com apenas seis tentos sofridos !

 

Na ausência de um dos homens golos da equipa (Falcao), foi outro colombiano quem mais brilhou, ao marcar por duas vezes : Guarín. O médio sul-americano que tem ocupado o lugar de Fernando, bisou na partida e revelou-se decisivo, numa altura em que o jogo se mantinha empatado, apesar da superioridade da formação da casa. Com o golo da " jornada ", e certamente um dos melhores da temporada em Portugal, Guarín abriu caminho ao triunfo portista, com um remate " violento " a uns bons trinta e cinco metros da baliza de Marcelo. O cronómetro assinalava o minuto trinta e sete do primeiro tempo. Apesar de não ser um típico número seis, Fredy tem vindo a desempenhar bem aquela função, e promete ombrear com Fernando pelo lugar. E tem uma vantagem a seu favor - a sua meia distância.

 

A estratégia (que até estava a resultar) de Pedro Martins e do Marítimo caía por água abaixo. Na segunda metade o Porto voltou a entrar melhor e chegou ao segundo golo por intermédio do artilheiro da competição : o brasileiro Hulk - mais um remate forte, de fora da área. O Marítimo ainda reduziu, e acalentou algumas esperanças, desfeitas de pronto, com o terceiro do Porto - segundo de Fredy Guarín. Mais um belo remate de meia distância. Ainda houve tempo para James Rodriguez fazer o quarto golo da noite, após assistência de Hulk. O Marítimo chegava ao Dragão com uma das melhores defesas, e sem nunca ter encaixado quatro golos num só jogo. No segundo tempo os insulares foram incapazes de suster o poderio ofensivo do Porto e viram todos esses dados serem contrariados.

tags:

publicado por andre--- às 14:16
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Desertor - com ou sem raz...

. Witsel é um luxo

. Um olhar sobre os candida...

. Fará Luisão assim tanta f...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Um ponto final na maldiçã...

. Liverpool no caminho do B...

. Só resta a Taça da Liga

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.tags

. todas as tags

.links

origem
Directorio de Blogs Portugueses
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
online
blogs SAPO

.subscrever feeds