Segunda-feira, 1 de Março de 2010

Sporting a todo o vapor

Tal como no fim-de-semana passado, o jogo mais aguardado desta jornada voltou a ser surpreendente. O Sporting recebeu e venceu em Alvalade, o Porto por 3-0 de forma clara no jogo grande da jornada 21, vingando assim, a pesada derrota que tinha sofrido no Dragão em jogo da Taça de Portugal, quando foi afastado da prova ao perder por 5-2. Ontem à noite, a equipa leonina redimiu-se, e repetiu a exibição e o resultado que já havia conseguido diante do Everton, que na altura lhe valeu o apuramento para os oitavos-de-final da Liga Europa. Esta vitória agradou a sportinguistas, e sobretudo aos benfiquistas e bracarenses, por motivos óbvios.

 

Yannick Djaló, um dos melhores em campo, voltou a justificar a sua titularidade, não só pelo seu rendimento, que foi decisivo no decorrer do jogo, mas também pelo golo que apontou. O primeiro da noite, que logo depois veio catapultar o Sporting para mais uma noite de gala. E muito provavelmente, colocado um ponto final do Porto na luta pelo campeonato. Que, com este desaire, ficou a nove pontos da liderança, ocupada pelo Benfica, e a oito pontos do Braga, que se vai mantendo na segunda posição da tabela classificativa. Renovar o título de campeão nacional, e marcar presença na Liga dos Campeões da próxima época, começam a ficar cada vez mais longe.

 

O Sporting com esta vitória recuperou o quarto posto, objectivo definido pelo seu presidente, visto que um lugar no pódio está fora de hipótese. Além de Djaló, também Pedro Mendes e Miguel Veloso foram de grande utilidade. O primeiro, pela forma como desempenha o seu papel no onze de Carlos Carvalhal, que na minha opinião, como já o tinha dito, é o melhor número seis do futebol português. E, claro, Miguel Veloso, pela sua entrega, pela sua veia goleadora (marcou nos últimos dois jogos) e pela sua polivalência. Atravessa um grande momento de forma. Dificilmente o Sporting irá conseguiu segurar o o médio leonino.

 

No Lado do Porto, o ciclo de Jesualdo Ferreira aproxima-se do seu final. Se o clube não for além de um mero terceiro lugar, o mais provável é a saída do professor, depois de quatro temporadas a liderar os azuis-e-brancos. Não sei o que é que os adeptos portistas acham de Tomás Costa, que para mim, nunca foi jogador com qualidade suficiente para jogar num clube com o Porto. O Porto tem de ter no seu plantel jogadores que sejam ou possam ser titulares indiscutiveis. E não, jogadores que possam ser alternativas medianas aos seus titulares, como são : Tomás Costa ou Guarín.

 

O Sporting mostrou desde cedo que estava ali para vencer o desafio, e quem sabe, repetir a exibição anterior ou até o resultado. Adiantou-se no marcador logo aos seis minutos, pelo frenético Yannick Djaló, que com um remate forte, ainda de fora da área, bateu Helton sem apelo nem agrado. Com seis minutos de jogo a vantagem do leão não se justificava, mas com o passar dos minutos, essa vantagem foi-se justificando. Djaló, rápido, moralizado, confiante, renovado e num bom momento, mostrava mais uma vez serviço, justificando a aposta de Carvalhal.

 

Izmailov foi sempre um quebra-cabeças para Álvaro Pereira, muito por culpa das duas  deambulações para a zona central. Foi precisamente num desses movimentos, que o Sporting aumentou a vantagem para 2-0, com um remate do jogador russo, mais um, sem hipótese de defesa para Helton. Izmailov voltava a marcar ao Porto. Ele que tinha apontado o primeiro golo dos leões no jogo da Taça de Portugual.

 

A linha atacante do Porto nunca conseguiu criar perigo. Mariano Gonzalez que parecia estar a atravessar a sua melhor fase desde que chegou a Portugal, foi sempre inofensivo. O mesmo aconteceu com os dois jogadores que compunham o tridente do onze de Jesualdo Ferreira. Falcao raramente foi assistido. Varela que tem estado em grande forma, não mostrou o porquê de ter sido chamado á selecção.

 

A segunda parte só veio confirmar o que já se suspeitava, a superioridade da equipa da casa, que estava extremamente motivada, e dificilmente iria chegar aos 90 minutos, com outro resultado, que não um triunfo. E assim foi. Veloso matou o jogo logo no ínício da segunda metade, quando aumentou para 3-0, na sequência de uma jogada de Liedson. Mais uma belo golo da formação orientada por Carlos Carvalhal. O Porto caia em Alvalade, com uma exibição muito pobre. A nove jornadas do final da competição, o objectivo do título começa a ser uma miragem, e a Liga dos Campeões não foge à regra. O Sporting está bem e recomenda-se, que se cuidem os aspirantes ao quarto lugar. 

tags:

publicado por andre--- às 17:22
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 21 de Dezembro de 2009

Saviola decidiu o clássico

Um golo do avançado Argentino Javier Saviola aos 23 minutos do primeiro tempo, sétimo na Liga Sagres, deu o triunfo ao Benfica, naquele que foi o último clássico da década. Triunfo esse, que permitiu aos encarnados igualarem o Sporting de Braga na liderança da prova com 33 pontos. Mais longe do primeiro lugar ficou o campeão nacional Porto. Com a derrota de ontem à noite, ficou a quatro pontos dos lideres.

 

Além da derrota, os azuis e brancos ficaram sem Sapunaru e Hulk, para as próximas jornada da Liga, que só regressa em 2010. Os dois jogadores foram expulsos no túnel de acesso aos balneários, depois de se terem envolvido em agressões com um dos seguranças do estádio. É o que a comunicação social adianta. Os responsáveis encarnados garantem ter imagens das agressões dos atletas do Porto.

 

O triunfo encarnado marcou o regresso do Benfica ás vitórias na Luz diante do Porto. Algo que já não acontecia desde de Fevereiro de 2006. Na altura os encarnados também não conseguiram marcar mais do que um golo. Laurent Robert, jogador Francês, decidiu o clássico, graças a um pontapé livre do meio da rua, com muitas culpas para Vítor Baía, guarda redes titular nesse encontro.

 

Não foi um grande jogo de futebol. Ninguém esperava que fosse. Principalmente pelas condições atmosféricas e pelo estado lastimável do relvado da Luz. Este tipo de jogos também costumam ser demasiado tácticos, e por vezes chegam a tornar-se desinteressantes, ontem não foi o caso. Não foi dos melhores clássicos, mas, também não foi dos piores. O estado do relvado, e a intensa chuva que caíu, acabaram por condicionar o jogo.

 

Os dois treinadores reservaram algumas surpresas em relação aos onzes iniciais. No lado do Porto, a grande surpresa foi a inclusão do Colombiano Guarín, juntando-se a Fernando e Meireles. Varela começou no banco, Rodriguez e Hulk fizeram companhia a Falcao. Álvaro pereira voltou a ocupar o lado esquerdo da defensiva.

 

No lado do Benfica, Jorge Jesus tinha reservado a maior surpresa da noite. Urreta, jovem Uruguaio, que practicamente não tem jogado esta temporada, surgiu no lado esquerdo do losango encarnado. Ocupando a vaga deixada pelo Argentino Di Maria, castigado, após a expulsão em Olhão. Coentrão também castigado era carta fora do baralho. Pensou-se em César Peixoto, no entanto para surpresa de todos, o escolhido foi mesmo Uerrta.

 

Aimar que nem no banco de suplentes se sentou, foi rendido por Carlos Martins. Ramires que esteve em dúvida, recuperou e foi titular. No eixo da defesa surgiram algumas dúvidas, que não passaram disso mesmo. Luisão e David Luiz formaram a habitual dulpa de centrais. O resto foram as opções do costume.

 

A primeira parte do clássico pertenceu unica e exclusivamente ao Benfica. Que foi quem tomou as rédeas do jogo logo nos instantes iniciais. Foi sempre a equipa mais perigosa nesse período de tempo. Teve sempre mais bola, mais iniciativa. E, foi quem dispôs das melhores opotunidades. O Porto puro e simplesmente não existia.

 

A equipa da casa esteve claramente por cima dos acontecimentos. E, como tal, foi com alguma naturalidade e justiça que chegou ao golo. Jogada de insistência do Benfica, concluída por Saviola. Depois de um passe/alívio de david Luiz para a área portista, onde apareceu o Argentino a finalizar. Antes do golo, Álvaro Pereira já tinha impedido que a equipa da casa inaugurasse o marcador, com um corte em cima da linha de golo.

 

Para o segundo tempo, Jesualdo Ferreira decidiu retirar Guarín e lançou Silverstre Varela. Mas, apesar de algumas melhorias, o Benfica nunca perdeu o discernimento e teve o jogo quase sempre controlado. Tirando uma ou outra situação. Como por exemplo os pontapés de meia distância de Álvaro Pereira e de Meireles. As oportunidades de golo eram escassas para os azuis e brancos. As melhores oportunidades pertenceram quase sempre aos encarnados. César Peixoto, David Luiz e Cardozo, estiveram perto de ampliar a vantagem. 

 

Sem ter influenciado o resultado, o juiz da partida : Lucílio Baptista ; voltou a demonstrar que não tem estado à altura de jogos desta importância e dimensão. Como já disse, e volto a dizer, não teve influência, mas acabou por ter errado em vários lances.

 

Uma palavra para Jesualdo Ferreira que voltou a inventar, passo o termo. A opção Guarín, já foi testada várias vezes e, na maioria delas sem grandes resultados. É quase impossível um meio campo ter alguma criatividade, imaginação, com Fernando, Meireles e Guarín. Sinal meno para Jesualdo.

 

Já Jorge Jesus, também arriscou com a inclusão de Urreta. Só que ao contrário do seu adversário, foi mais feliz. Não é que o sul americano tenha feito o jogo da vida dele, mas não defrauldou as expectativas. Bateu-se bem. Mostrou que pode ser um elemento válido para uma segunda linha.

 

Triunfo mais que justo do Benfica. Que foi sem dúvida nenhuma a melhor equipa. Em 2010 há mais !!! 

tags:

publicado por andre--- às 17:44
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 1 de Março de 2009

Empate sem golos no classico

O jogo mais aguardado da jornada, terminou empatado, e sem golos, porto e Sporting dividiram pontos no clássico do dragão, quem mais lucrou com este resultado foi o Benfica, que um dia antes, tinha batido na luz o leixões, sendo assim, aproximou se do porto, esta agora a dois pontos, e afastou se do Sporting, com o mesmo numero pontual, recuperando assim parte da vantagem perdida no derby, da semana passada.

 

O desafio era de grande importância para o Sporting, com a derrota ficava a sete pontos do campeão, e as contas do titulo complicavam se para a equipa de Alvalade, já um empate, seria um mal menor, e ate um resultado positivo, como paulo bento fez questão de afirmar, já para o porto seria a oportunidade, de dar mais uma passo rumo ao titulo, afastando se de um do seus rivais, e mantendo a diferença pontual para o Benfica.

 

As duas equipas vinham de estados de espírito completamente diferentes, depois de terem actuado a meio da semana, na primeira mão dos oitavos de final da liga dos campeões, o porto na terça foi a Madrid, mostrar todo o seu potencial, e quem sabe dar um passo decisivo rumo aos quartos de final, depois de ter empatado a dois golos com o atlético, já o Sporting vinha de um desaire em Alvalade frente aos alemães do bayern, depois de ter sido esmagado em casa por 5-0.

 

O porto foi a equipa que menos alterações fez, em relação ao seu ultimo onze, jesualdo ferreira mexeu apenas no lado direito da defesa, com os dois laterais lesionados, julgou se que a opção pudesse recair no argentino tomas costa, no entanto foi pedro emanuel que voltou ao onze, aparecendo no lado direito da defesa. O Sporting com mais alterações, face ao jogo de quarta feira, entradas de pedro silva, carrico, grimi, e ainda pereirinha.

 

Eh um daqueles clássicos que rapidamente será esquecido, esteve longe de ser um bom jogo de futebol, jogo bastante disputado, mas sem golos, e sem perigo real para as balizas, escasso em ocasiões de golo, dignas desse nome, a melhor de toda a partida pertenceu ao Sporting, liedson esteve perto do golo, depois de ter cabeceado ao poste da baliza de helton, ainda na primeira parte.

 

Resultado justo, por tudo aquilo que se passou em campo, o Sporting respondeu bem ao desaire de Alvalade, já o porto continua a perder demasiados pontos no dragão, a arbitragem podia sido mais correcta, se três jogadores tivessem sido expulsos do clássico, derlei, no lado do Sporting, lucho e rodriguez no lado do porto.

tags:

publicado por andre--- às 13:30
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 2 de Setembro de 2008

Divisao de pontos no classico

O grande e mais esperado jogo da segunda jornada da liga sagres terminou empatado a uma bola no estadio da luz, que esteve muito perto da enchente, lucho gonzales marcou para os visitantes, o internacional paraguaio oscar cardozo restabeleu a igualdade no classico.

 

No lado do benfica nao houve qualquer surpresa, reyes e di maria como ja se previa comecaram o jogo de inicio relegando para o banco de suplentes o urugaio urreta e o portugues ruben amorim, de resto tudo na mesma face ah partida da jornada inaugural em vila do conde frente ao rio ave, no lado do porto algumas surpresas, a comecar pelo sistema de jogo, jesualdo apostou num 4x4x2 em losango, as surpresas comecaram na defesa, fucile entrou para o lugar de benitez, e pedro emanuel foi rendido por rolando, no meio campo fernando apareceu como titular, actuando na posicao 6, tomas costa tambem comecou de inicio.

 

Inicio de jogo com as equipas a procurarem o golo com ja se fazia prever, o benfica ah apostar forte no jogo pelas alas com di maria pelo lado direito e reyes pela esquerda no entanto sem grande sucesso, o benfica a sentir alguma dificuldades em jogar o seu futebol muito por culpa da boa organizacao do porto a nivel de meio campo com os tais quatro jogadores que formavam o losango e o porto a tentar explorar a velocidade dos seus homens da frente, lisandro e rodriguez.

 

O porto chegou ah vantagem numa altura em que nada fazia prever que tal pudesse acontecer, o jogo ia sendo repartido com algum equilibrio na zona de meio campo, ate que ao minuto dez da primeira parte o porto chegou ah vantagem pelo argentino lucho depois de este ter sido agarrado na grande area benfiquista pelo grego katsouranis, erro infantil do experiente jogador grego, na conversao da grande penalidade o argentino rematou para o lado direito do guarda redes portugues que adivinhou o lado mas nao conseguiu suster o remate do capitao portista.

 

O benfica esteve perto do empate aos 17 minutos, depois de um livre indirecto da esquerda marcado por carlos martins, o internacional a fazer um passe atrasado para o espanhol reyes que rematou para a baliza com a bola a bater num defesa portista e a sair pela linha de fundo originando mais uma jogada de perigo atraves do pontape de canto, oscar cardozo conseguiu servir aimar que falhou o remate mas na sequencia do lance ainda conseguiu desviar a bola para a baliza adversaria, e lisandro a cortar o lance em cima da linha de golo, na jogada seguinte o porto cheirou o golo atraves de rodriguez, remate cruzado e boa defesa de quim, no resalto o urugaio ainda tentou prosseguir a jogada mas quim conseguiu afastar a bola.

 

O benfica ia tendo maior posse de bola, mas nao conseguia criar grande perigo, o porto ia controlando a partida, os lances mais perigosos do benfica apareciam quase sempre atraves de lances de bola parada, a cinco minutos do intervalo o porto esteve ah beira de aumentar a vantagem, lisandro arrancou pelo lado direito rematou cruzado com a bola a bater no poste.

 

A segunda parte comecou da pior maneira para a equipa da casa, o argentino pablo aimar lesionou se e obrigou quique a fazer a primeira substituicao no classico, nuno gomes foi o escolhido para render o argentino, aos 49 minutos lisandro o melhor marcador da epoca passada voltou a ter o golo nos pes, jogada pelo lado direito do colombiando guarin que cruzou para o avancado argentino e este disparou por cima da baliza de quim, aos 55 minutos o golo da equipa da casa, o frances yebda arrancou pela esquerda conseguiu o cruzamento, helton afastou a bola practicamente para a cabeca de cardozo que nao desperdicou a oportunidade de facturar o primeiro na liga, bruno alves na sequencia da jogada ainda tentou o corte mas sem grande sucesso a bola havia mesmo entrado na baliza de helton, depois do golo a tempestade, o grego voltou a ficar mal na fotografia, entrada a varrer e a consequente expulsao, deixando a sua equipa reduzida a dez elementos.

 

Depois da expulsao o porto voltou a dominar o jogo, mas ate final da partida nao conseguiu o golo da vitoria, destaque para o estado fisico dos jogadores do benfica que acabaram o classico com grandes dificuldades fisicas.

 

tags:

publicado por andre--- às 19:06
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Sporting a todo o vapor

. Saviola decidiu o clássic...

. Empate sem golos no class...

. Divisao de pontos no clas...

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.tags

. todas as tags

origem
Directorio de Blogs Portugueses
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa
online
SAPO Blogs

.subscrever feeds