Sexta-feira, 12 de Março de 2010

Tudo em aberto

Continua tudo em aberto para as duas equipas portuguesas que ainda estão em prova nas competições europeias. Benfica e Sporting não foram além de dois empates nos oitavos-de-final da Liga Europa, e adiaram as decisões para as partidas da segunda mão. O Sporting parte com alguma vantagem, ao contrário dos encarnados. Os leões foram empatar a zero no Vicente Calderón com o Atlético de Madrid. Já o Benfica (no Estádio da Luz) permitiu que o Marselha chegasse ao empate (1-1) em cima do minuto 90.

 

ATLÉTICO DE MADRID - SPORTING

 

A expulsão do argentino Grimi à passagem da meia hora de jogo, condicionou toda a estratégia do Sporting e do seu treinador. Durante mais de uma com menos uma unidade, o Sporting viu-se obrigado a recuar e a defender bem mais do que aquilo que esperava. Ainda assim, a melhor ocasião de todo o encontro pertenceu ao conjunto leonino. Liedson falhou por centímetros um chapéu ao guarda-redes espanhol. A bola esbarrou na trave. O Atlético de Madrid, apesar de ter tido sempre mais bola, mais iniciativa, e maior número de ataques ou remates, nunca conseguiu criar verdadeiras oportunidades de golo. Carvalhal ainda viu a sua equipa ficar reduzida a nove elementos, com a expulsão de Tonel, já em tempo de compensação.

 

Com Simão a passar ao lado do jogo, foram Reyes e Aguero, os melhores da formação espanhola, que tentaram ultrapassar a muralha verde-e-branca, todavia não tiveram grande sucesso. O Sporting mostrou-se sempre uma equipa confiante, unida, concentrada, e de grande organização defensiva. E durante o período de tempo que jogou com apenas dez, conseguiu sempre anular as investidas da equipa madrilena, que tinha figuras ilustres nas bancadas do Vicente Calderon, como : Paulo Futre, Luís Figo ou Diego Armando Maradona. Pedia-se mais ao Atlético que jogava em casa, e durante uma hora teve em vantagem numérica. Já o Sporting conseguiu um óptimo resultado fora de portas, que lhe abre excelente perspectivas para o jogo da segunda mão em Alvalade.

 

 

BENFICA - MARSELHA

 

Na Luz, o Benfica encontrou um opositor à sua altura esta temporada, e essa equipa foi o : Marselha. Com Lucho Gonzalez de regresso a Portugal, agora com a camisola número oito do emblema francês, os encarnados sentiram sempre grandes dificuldades, para porem em prática o seu jogo. Os franceses neste seu regresso a Lisboa, apostaram num jogo de contenção, mas nunca perderam de vista a baliza do brasileiro Júlio César que fez uma defesa espantosa já no segundo tempo. Os golos só surgiram na segunda metade. As ocasiões de golo dividiram-se pelos 90 minutos de jogo, o resultado final, favorável aos visitantes, acaba por se aceitar. Aimar voltou à titularidade, mas além de uma boa chance para marcar no primeiro tempo, pouco mais conseguiu fazer. O que levou Jorge Jesus a apostar em Carlos Martins para suceder ao número 10 encarnado, no decorrer dos segundos 45 minutos.

 

Os encarnados foram a primeira equipa a alterar o marcador. Maxi Pereira aos 76 minutos, limitou-se a empurrar a bola para o interior da baliza do Marselha. Num lance onde o grande culpado pelo golo sofrido foi o internacional francês Mandada, guardião dos visitantes. O guarda-redes francês não agarrou a bola, e Maxi sorrateiramente, empurrou-a para o fundo da baliza, dando vantagem aos encarnados. O pior momento do desafio para a equipa de Jorge Jesus, chegou em cima do apito final. Cruzamento na direita do ataque do Marselha, concluído de cabeça pelo camisola dez do conjunto de Didier Deschamps. Ben Arfa, foi a arma secreta do técnico gaulês. Saltou do banco aos 75 minutos, e ao cair do pano, restabeleceu a igualdade, dando alguma justiça ao marcador. 

 

Tratou-se de um jogo de grande equilíbrio, bem disputado e interessante de se seguir. De salientar o bom desempenho táctico da equipa comandada pelo ex internacional francês, Didier Deschamps. Tudo em aberto, apesar do Marselha partir com alguma vantagem para o jogo da segunda mão. O Benfica vai ter de marcar (Jorge Jesus acredita que vai conseguir) no Vélodrome se quiser seguir em frente na prova.

tags:

publicado por andre--- às 17:39
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Desertor - com ou sem raz...

. Witsel é um luxo

. Um olhar sobre os candida...

. Fará Luisão assim tanta f...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Um ponto final na maldiçã...

. Liverpool no caminho do B...

. Só resta a Taça da Liga

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.tags

. todas as tags

origem
SAPO Blogs

.subscrever feeds