Sexta-feira, 26 de Novembro de 2010

Jogadores que fizeram história

HASSAN NADDER

 

DEZ ÉPOCAS A PISAR O MÍTICO SÃO LUÍS

 

É um dos grandes (se não o maior) símbolos do Farense (que milita na Segunda Divisão Série F), um dos históricos do futebol algarvio, que aos poucos parece estar a renascer. Nunca foi conhecido por ser um jogador virtuoso a nível técnico. A sua principal qualidade residia na forma mortífera com que alvejava as balizas adversárias. Era o típico finalizador. A grande referência atacante da equipa. Representou o clube da capital algarvia durante dez temporadas.

 

Os pontos altos da sua carreira foram a curta passagem (95/96 e 96/97) pelo Benfica, sem sucesso. E o título de melhor marcador (21 golos) da liga principal do futebol português, na época de 94/95. Naquela que foi também a melhor participação do clube no escalão máximo. Terminou o campeonato na quinta posição, classificando-se para a extinta Taça UEFA. Sendo afastado logo na primeira eliminatória da competição pelo Lyon de França. Marcou presença no Mundial 94, tendo inclusive marcado um golo à Holanda. O marroquino (mais farense de sempre) Hassan, chegou ao futebol português e ao Farense na época de 92/93, vindo do futebol espanhol (Maiorca).

 

Estreou-se na primeira divisão a 1 de Novembro de 1992, no Farense - Chaves. Em 03/04, já com 39 anos, colocou um ponto final da sua carreira. Em 05/06 era o técnico principal, numa das alturas mais criticas da história do clube. Hassan, profissional exemplar, foi um dos jogadores que mais se destacaram no futebol português na " nostálgica " década de 90. Alinhou em mais de 200 jogos com a camisola do Farense, e apontou perto de 100 golos. Um histórico do Farense e do nosso futebol.

tags:

publicado por andre--- às 17:37
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Novembro de 2010

Benfica falha a próxima fase da Champions

ENCARNADOS FORAM DERROTADOS EM ISRAEL POR 3-0

 

CHAMPIONS LEAGUE - 5ª JORNADA

 

HAPOEL - BENFICA

 

Uma derrota pesada e injusta, em Israel, frente ao Hapoel por 3-0, em jogo da quinta jornada da Liga dos Campeões, terminou com o objectivo mínimo do campeão nacional, que era o de passar a fase de grupos. O Benfica terá agora de lutar pela terceira posição do grupo, que lhe garante uma presença nos 16 avos de final da Liga Europa. A falta de eficácia acabou por penalizar a equipa, que sofreu a terceira derrota em três jogos fora de casa na competição. Ontem, frente a uma adversário acessível. Claramente a equipa mais fraca do grupo. O Benfica até poderá perder na recepção ao Schalke 04, que garante a terceira posição do grupo, isto, desde que que o Hapoel não consiga vencer o Lyon em França.

 

Além da derrota em Israel, também o triunfo por 3-0 dos alemães do Schlake 04 na recepção ao Lyon, foi determinante para que o Benfica ficasse fora dos oitavos-de-final. A formação de Felix Magath isolou-se na frente do grupo B com 10 pontos, mais um que o Lyon. O resultado final de 3-0, diante do Hapoel, que surpreendeu o próprio treinador, é fácil de explicar. O Benfica atacou muito, mas mal. A equipa da casa conseguiu fazer o contrário com sucesso : atacou pouco, mas bem. E soube aproveitar as poucas oportunidades que criou. Essas foram as grandes diferenças. Kardec, um dos mais perdulários, falhou por duas vezes de forma escandalosa.

 

Jorge Jesus ainda lançou Cardozo (ainda não está a 100 por cento), mas nem o paraguaio foi capaz de marcar o primeiro golo da equipa fora de casa nesta prova. Uma equipa que consegue o dobro dos ataques do seu opositor, maior numero de remates e, um total de 21 cantos, não pode terminar um encontro a zero. É inacreditável. O Hapoel fez três golos em pouco mais de quatro remates. Começa-se a complicar a situação de Jorge Jesus.

tags:

publicado por andre--- às 17:33
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 24 de Novembro de 2010

Tudo em aberto

O ENDIABRADO MATHEUS ABATEU O ARSENAL

 

CHAMPIONS LEAGUE - 5ª JORNADA

 

BRAGA - ARSENAL

 

Qualquer uma das três primeiras equipas do grupo H, poderá seguir em frente rumo aos oitavos-de-final da liga milionária. Os minhotos conseguiram um resultado histórico, ao bater o Arsenal por 2-0 no Estádio Axa, e vão lutar pelo apuramento na última jornada da competição, onde terão de medir forças com o Shakhtar Donetsk na Ucrânia. O principal responsável pelo triunfo de ontem chama-se Matheus (o segundo golo vai ser visto e revisto por essa europa fora). O avançado brasileiro bisou (83 e 93) no encontro, e abateu o outro Arsenal, o de Londres, dando assim a terceira vitória ao Braga da fase de grupos, que confirmou os minhotos, como o melhor estreante da prova.

 

Mesmo sem alguns dos seus principais nomes, o Arsenal foi uma adversário complicado de derrotar. No outro lado estava um Braga que está longe de estar bem na liga portuguesa, mas que na Europa tem feito uma excelente campanha. O único ponto negativo deve-se ao facto da equipa ter perdido em casa, na segunda jornada perante a formação ucraniana. De resto, a campanha dos " guerreiros do Minho " tem sido exemplar. A jornada poderia ter sido ainda mais proveitosa, se o Shakhtar não tivesse vencido na Sérvia por 2-0. O mais provável é que a luta seja entre portugueses e ucranianos. O Arsenal recebe o Partizan, e o mais certo é vencer, uma das poucas equipas que ainda não pontuaram. Será difícil a tarefa do Braga.

 

A primeira parte pertenceu por completo ao Arsenal, que apesar de não ter acertado na baliza, teve sempre o controlo e o domínio da partida. Tinha mais iniciativa, fazia a bola circular, e aproveitava quase sempre a velocidade de Walcott na faixa direita, que muito trabalho deu a Elderson. No segundo tempo foi aparecendo aos poucos o génio de Matheus, e as primeiras falhas do Arsenal. Minuto 59, Matheus trabalha bem o lance, e Luis Aguiar fica perto do golo, com uma remate forte e rasteiro, que passou ao lado do poste direito de Fabiansky. Pouco depois ficou por marcar uma grande penalidade a castigar um derrube de Rodriguez sobre Chamakh (que estava em fora-de-jogo).

 

A troca de Lima por Elton, não podia ter sido mais feliz. O jogador que havia rendido Lima, colocou a bola nas costas da defesa contrária para a velocidade de Matheus, que só com Fabiansky pela frente rematou em jeito, com a bola a entrar junto ao poste esquerdo da baliza do Arsenal. O golo que viria confirmar o triunfo, o melhor da noite, ainda estava por chegar. Jogavam-se já os últimos segundos, quando Matheus ainda com fôlego e força suficientes, arrancou do meio campo, trocou as voltas aos defensores do Arsenal e ainda viu a bola bater na barra antes de entrar. Golo mágico de Matheus. Uma palavra paras as declarações do senhor Wenger, de quem eu muito admiro - teve mau perder !

tags:

publicado por andre--- às 17:36
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 23 de Novembro de 2010

A festa da Taça

BEIRA-MAR, MARÍTIMO, NACIONAL E PORTIMONENSE FICARAM PELO CAMINHO

 

TAÇA DE PORTUGAL - 4ª ELIMINATÓRIA

 

PORTIMONENSE - GUIMARÃES

 

No Estádio do Algarve a formação algarvia até começou bem. Jogava-se o minuto cinco, quando Renatinho colocou os de Portimão em vantagem no marcador. Arrancava bem o Portimonense. Respondeu o Vitória de Guimarães na segunda parte. Aos 50, num golo bastante confuso, empatou por intermédio de João Paulo. O golo do triunfo chegou a um minuto dos 90, por Edgar. Cabeceamento mortífero do ponta-de-lança brasileiro, a colocar os minhotos na próxima fase da competição.

 

BEIRA-MAR - ACADÉMICA

 

A realizar uma bela temporada, tal como a Académica, o Beira-Mar (que atravessa graves problemas em termos financeiros) não soube aproveitar o factor casa e caiu aos pés dos estudantes, que já não venciam há vários jogos. Os golos só apareceram nos últimos dez minutos do encontro. Éder e Sougou marcaram aos 81 e 89 minutos. Num jogo que teve nas bancadas pouco menos de um milhar de adeptos. Pelo que fez durante os 90 minutos, o resultado foi injusto.

 

OLHANENSE - NACIONAL

 

Um golo solitário de Fernando Alexandre na sequência de uma grande penalidade (marcou uma e falhou outra), apontada aos 13 minutos, foi suficiente para que a equipa de Olhão seguisse em frente na prova, de forma justa. A formação orientada por Daúto Faquirá ainda passou por apuros nos últimos quinze minutos, devido à expulsão do melhor jogador em campo, o avançado emprestado pelo Marítimo Adilson. O resultado é injusto. Os algarvios pelas oportunidades que criaram, poderiam ter alcançado um resultado mais dilatado.

 

RIO AVE - FEIRENSE

 

Os vilacondenses tiveram uma tarde bastante tranquila. Receberam e bateram no Estádio dos Arcos o Feirense da Liga Orangina por 3-0. Yazalde, Braga e Tarantini foram os marcadores de serviço. O Rio Ave continua a dar mostrar de ter recuperado do péssimo início de temporada. Foi a equipa que esteve mais tempo sem vencer um jogo na Liga Zon Sagres. Aos poucos a equipa foi melhorando e conseguiu deixar os últimos lugares. Vê-se que está muito mais confiante.

 

MARÍTIMO - SETÚBAL

 

Pela segunda vez esta temporada, mas em competições diferentes, o Vitória de Setúbal de Manuel Fernandes foi à Madeira bater o Marítimo. Na primeira jornada da Liga, havia vencido por 1-0. Desta vez, em jogo da quarta eliminatória da Taça, venceu por 2-1, com golos de Claúdio Pitbull (ele que teve uma passagem fugaz pelo clube insular com pouco sucesso) e Henrique. Héldon ainda reduziu para os madeirense aos 82 minutos. O Marítimo ainda tentou o " forcing " final, mas os sadinos guardaram a sete chaves a preciosa vantagem que tinham.

 

 

Todos os resultados da quarta eliminatória da prova :
 

Merelinense – Carregado, 2-0
Sporting de Espinho – Leixões, 1-2
Atlético– Tourizense, 2-2 (6-5 g.p.)
Pinhalnovense – Tirsense, 2-0
Mondinense – Torreense, 1-2 (a.p.)
Portimonense – Vitória de Guimarães, 1-2
Beira-Mar – Académica, 0-2
Olhanense – Nacional, 1-0
Juventude de Évora – Santa Maria, 3-0
Rio Ave – Feirense, 3-0
Marítimo – Vitória de Setúbal, 1-2
Moreirense – FC Porto, 0-1
Sporting – Paços de Ferreira, 1-0

 

O encontro entre o Benfica e o Sporting de Braga foi adiado para 12 de Dezembro (devido à Cimeira da NATO), enquanto Ribeirão (Varzim, Cova da Piedade ou Gondomar) e União da Madeira (Bombarralense ou Louletano) ainda esperam pela resolução de processos disciplinares instaurados a Gondomar e Bombarralense.

tags:

publicado por andre--- às 17:15
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 9 seguidores

.pesquisar

 

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Desertor - com ou sem raz...

. Witsel é um luxo

. Um olhar sobre os candida...

. Fará Luisão assim tanta f...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Liga Europa - O adversári...

. Um ponto final na maldiçã...

. Liverpool no caminho do B...

. Só resta a Taça da Liga

.arquivos

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

.tags

. todas as tags

origem
SAPO Blogs

.subscrever feeds